Rio

[Isabel Mariano Nunes, 20 anos]

|Texto revisado por Bianca |

Às vezes, nossa mente nos leva a reflexões grandiosas e em uma viagem fiz esse poema. Lembro-me de observar a estrada e o rio que a acompanhava e me vi diante de algo grandioso. Então escrevi:


Com o pé na estrada

Nas diferentes curvas do Brasil

Vejo um reflexo...

De como a vida é

Ou como ela deveria ser


Nas grandes águas do grandioso rio

Paro e observo

A maestria das correntezas que me cercam

Que me levam no curso da minha breve passagem por aqui


Quantos segredos um rio tem?

E quantas vidas existem nele?

A essência em mim é cheia

De subterfúgios

E personas

Que nadam e desbravam

Cada pedaço meu


Temos as mesmas fases

Em uma época estamos tão completos

Que transbordamos

E na outra carecemos de quase tudo

Secando...


Imagina que lindo ser como esse bravo rio

Que se joga na imensidão do mundo

Com uma calma

De que sabe aonde deve ir

E com tamanha força

Que se exige para aceitar o que é

E simplesmente ser o que nasceu para ser



E aí, o que achou? Já sentiu uma sensação como esta, ao observar o que há de mais lindo nesse mundo: a natureza? Conta aqui quais foram esses sentimentos, quero saber!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Lembrança

Sem medo pedia coisas à noite, quero ser grande, quero ser independente, desse jeito, com coragem e vontade para criar.

Tempo