A Bolha

[Juliana Veríssimo, 18 anos, cis, branca, estudante de Administração, verissimo.juh IG]


Vamos encontrar abaixo um textinho muito pessoal de como é estar em uma bolha e como não podemos viver nela. 


Como é estar numa realidade com ninguém além de você? Na qual você poderia ser quem sempre imaginou ser?

É esse mundo fictício que posso chamar de meu; sem ter que esconder quem realmente sou; sem rótulos para dizerem quem devo ser; sem julgamentos ou ressentimentos.


Vivo sem pensar no amanhã; com meu foco somente no agora, sem crises de ansiedade que me tornam insegura.

Nessa Bolha, sei quem sou sem medo, sem questionamentos ou, sequer, timidez. 

Sou a pessoa que ri de tudo, quer sempre ajudar de alguma maneira, sem medo de errar, sem desejar parecer que sabe tudo o que está acontecendo. A que chora por ter acabado de ler a saga de livros favoritos ou por algo que a magoou anos atrás.


Nela, encontro-me com várias versões de mim mesma. Todas que ajudaram a me tornar a pessoa que sou agora.


Quando estou nela, lembro de músicas e filmes que marcaram a minha infância, lembranças de quando minha única preocupação era decidir que brinquedo levaria para a escola no dia seguinte.


Há momentos em que não quero sair dessa bolha, pois é ela que me ajuda a superar angústias, mágoas e desabar de tal forma que parece impossível qualquer outra pessoa entender.


Mas não posso ficar nela para sempre. 

Pois assim estaria me perdendo. 

Tenho que encontrar outras maneiras de me reencontrar sem ter que retornar à ela.

Procurar maneiras de ser quem sou, da melhor forma possível, nesse mundo com tantas possibilidades.

E vocês ? Também vivem numa bolha onde podem ser versões cada vez melhores de si mesmos? Como se sentem com isso?


Não esqueça de ver as outras publicações do blog que estão incríveis e nos ajude a entregar nosso conteúdo para mais pessoas.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

E se...