A morte no filme "Viva: a vida é uma festa"

[Juliana Veríssimo, 18 anos, cis, branca, estudante de Administração, @verissimo.juh IG]


Como a morte estava presente no filme "Viva: a vida é uma festa" e a forma como ela é no meu ponto de vista.


Já faz algum tempo que tento dar significado à morte e como ela nos afeta em muitos sentidos. Então, lembrei desse filme, pois presenciamos a comemoração do feriado mexicano (Dia de Los Muertos), no qual eles celebram a vida daqueles que já morreram, com muitas decorações e oferendas.


No filme, acompanhamos o protagonista Miguel, que sonha em ser um artista, mas sua família não aprova, pois no passado sua tataravó foi abandonada pelo marido, que era músico. Então, no dia dos mortos, Miguel vai acidentalmente para o outro plano espiritual e terá que achar uma forma de sair de lá.


A morte é vista como algo simples e que com ela temos a lembrança de todos os momentos em que a pessoa estava conosco.


Acho que é realmente isso que acontece, não exatamente como no filme, mas manter a lembrança viva para conseguir seguir em frente de uma forma leve. Mas, ainda no filme, vemos que as pessoas que foram esquecidas pelas pessoas que ainda vivem somem do mundo dos mortos, o que prova que vivemos para sermos lembrados quando morrermos. Todas as nossas ações tornam-se lembranças permanentes, concluindo que vivemos para sermos lembrados e tudo o que fazemos fica só na memória dos que estavam conosco em alguns momentos.



Já assistiu esse filme? Viu a morte dessa mesma forma? Como se sentiu com o final?


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Serena