Arte e pandemia

[Juliana Veríssimo, 18 anos, cis, branca, estudante de Administração, verissimo.juh IG]


Neste post, vamos ver um pouco da minha relação com a arte e minha opinião sobre como os artistas independentes estão em meio de uma pandemia.


Desde quando era criança, sempre fui apaixonada por arte: podendo ser ela uma dança, um grafite que vi enquanto andava pelo centro ou até mesmo as peças e musicais que fui com minha família, como o musical do Peter Pan que fui em São Paulo, em 2018, e que é, com certeza, uma das minhas melhores lembranças envolvendo a arte. Foi nesse ano que comecei a me interessar por dança contemporânea. Arte, na minha opinião, é tudo o que causa alguma sensação no público de certa forma.


O momento que estamos presenciando está sendo muito difícil de lidar, pois agora temos que ficar em casa para que tudo não piore ainda mais. Durante esse tempo, tivemos muito acesso a lives, músicas e filmes mais leves, isto é, uma forma de arte mais “instantânea”, com um acesso mais fácil. Isso prejudicou muito os artistas independentes que necessitam de um público muito grande, como os animadores de festas e atores de peças teatrais e musicais, fazendo com que muitos tivessem que procurar maneiras criativas para conseguir sobreviver.


Acho que, no geral, fazer arte é algo para se admirar e apoiar, principalmente nesse momento de pandemia e caos que está acontecendo no mundo todo.

E você, como está sendo seu relacionamento com a arte durante a pandemia? Como é o seu relacionamento com a arte?

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

E se...