• Vick

S.O.S.

[Victória Secco Pizzirani, 20 anos, feminino, estudante de Arquitetura e Urbanismo, voluntária do Projeto, @vick_pizzirani]


Nossa voz saiu, palavras se formaram e não foram ouvidas. O corpo gesticulou, chamou por aquilo que apenas ecoou e não surtiu qualquer resultado. O pedido de ajuda é aclamado, porém não atendido. Sozinho, você fala, o corpo fala e a mente adoece.


Palavras de socorro ecoam no meu corpo.

Não sei mais que linguagem devo utilizar para me expressar,

sinto que nenhuma basta.


Meus cabelos caem,

sorrisos são difíceis de se formarem,

lágrimas escorrem contornando minha pele

E, ainda sim, estou sem sinal de socorro.


Chamo pela ajuda,

Torno-me vulnerável e verbalizo e verbalizo minha dor,

Suplico por compreensão e apoio

E, ainda sim, estou sem sinal de socorro.


Minha vontade murcha,

meu corpo se oprime,

minha voz fica falha,

meu choro se forma.

Em todas as línguas e linguagens chamou por socorro

E, ainda sim, me encontro

Sem socorro.


Como anda sua voz? O que fazer quando não somos ouvidos e estamos machucados? São questões para se pensar, pensar quando a fala deixa de ser palavras e se torna gestos ou ações. Me conta aqui nos comentários onde você se encontra.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo