Um mundo que está só na minha cabeça

[Juliana Veríssimo, 19 anos, cis, branca, estudante de Administração, @verissimo.juh IG]

|Texto revisado por Ana Lua|


Um texto sobre insegurança e como lidar com pequenas questões, muitas vezes não é tão fácil.

Perco-me em mundos fictícios

Para tentar evitar a existência destes

Por ter medo de errar e de não estar fazendo o que determinaram ser certo

Estou nas histórias dos livros que li e nos que ainda vou ler

Mas isso não irá fazer com que alguma coisa mude

Viver em meio a pensamentos nem sempre é a melhor escolha

E a necessidade de querer alguém para conversar cresce de uma forma inimaginável e, junto com ela, as expectativas

Quando vejo...

Está tudo do mesmo jeito

É difícil e ao mesmo tempo tão fácil

"É só ir lá e puxar um assunto", penso

Mas a insegurança me impede

Talvez se eu agisse mais pelo impulso seria mais fácil e não estaria aqui...

Só pensando em como seria, em vez de realmente fazer algo a respeito.


Já sentiu isso em algum momento? Às vezes, fugir para dentro de história fictícias é mais fácil do que lidar com o agora? Se identificou com o texto de alguma forma?

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Reflexos